Laser genital é alternativa para tratamento da menopausa

A clínica EMEG, em Salvador, é especialista em tratamentos íntimos a laser

A menopausa é uma etapa inevitável na vida das mulheres e marca a interrupção da produção dos hormônios femininos pelos ovários, ocasionando o fim dos ciclos menstruais. Essa transição entre idade fértil e o climatério causa uma série de desconfortos como ondas de calor, suores noturnos, queda de cabelo e pele seca. Porém, dentre todos os sintomas, a atrofia e a secura vaginal são alguns dos que mais incomodam as mulheres, já que afetam diretamente a vida sexual feminina.

O envelhecimento vaginal é resultado da redução na produção de estrógeno pelos ovários já que o revestimento da vagina é composto por tecidos dependentes de estrogênio. A queda do hormônio leva à diminuição de volume dos tecidos, resultando em atrofia, secura, perda da elasticidade, falta de lubrificação vaginal, perda da libido e até dor e sangramento durante o ato sexual.

Para as mulheres que sofrem desse problema, a boa notícia é que existe uma alternativa para o tratamento da menopausa através do uso de vaginal a laser. “O aparelho, que emite CO2 fracionado, estimula a produção de colágeno recuperando a espessura, umidade e atrofia da mucosa”, explica a ginecologista, especialista em rejuvenescimento genital e uma das sócias da clínica EMEG, Ana Cristina Batalha. O uso do laser para a região íntima feminina, além de ser considerado um procedimento mais rápido, mais seguro e menos invasivo, ajuda ainda na melhora da autoestima da mulher e devolve a qualidade sexual.

Com as alterações hormonais típicas do envelhecimento na mulher, o aparelho genital passa por mudanças que, muitas vezes, dificultam o ato sexual. A lubrificação diminui e as paredes vaginais tornam-se finas e flácidas, gerando dor na relação e até mesmo ferimentos. Além disso, a perda de elasticidade faz com que a pelve seja menos funcional ao reter a urina, gerando escapes aos pequenos esforços. Com o laser, o tratamento é simples e estimula a produção do colágeno e elastina, promovendo o retorno do funcionamento da vagina. “A mucosa é reconstruída, tanto interna quanto externamente, sem cortes ou sangramentos”, conta a médica ginecologista e uma das sócias da EMEG, Ticiana Cabral.

O tratamento a laser é indicado para mulheres na pré-menopausa ou menopausa, mulheres que sofrem de atrofia vaginal pós-parto ou em qualquer outro momento da vida, e mulheres com incontinência urinária de esforço e hiperatividade vesical leve. “Os benefícios são inúmeros, entre eles o aumento da lubrificação e do tônus vaginal, tratamento da incontinência urinária melhorando a qualidade de vida dessas mulheres. Além disso, podemos fazer clareamento da vulva, melhorar o tônus dos grandes lábios e pequenas cirurgias íntimas com menor tempo de recuperação e também de dor no pós-operatório”, afirma a médica ginecologista e uma das sócias da EMEG, Cristina Sá. Todo o procedimento é feito em consultório dispensando internação, não necessita de cortes, é simples, rápido e praticamente indolor. As sessões têm duração de 15 a 20 minutos, se necessário, pode ser usado anestésico tópico e a paciente pode retornas às atividades normais no mesmo dia.

 

Kátya Elpydio5508 Posts

Criei o Borimbora com o objetivo fundamental de fazer com que você esteja sempre à frente do seu tempo no que diz respeito à comunicação na sua totalidade. Nenhum de nós é TÃO BOM quanto todos nós JUNTOS!

Login

Bem vinda! Entre na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password