Cimatec Industrial reforça desenvolvimento econômico da Bahia

Em uma área de 4 milhões de metros quadrados, localizada estrategicamente nas proximidades do Pólo Petroquímico de Camaçari, começam, ainda este ano, as obras do Cimatec Industrial. A nova planta fica em um terreno do Governo do Estado, vendido à empresa por um preço simbólico para impulsionar o desenvolvimento econômico da Bahia, consolidando e promovendo a produção de tecnologia. Depois de prontos os projetos básico e executivo, a obra será licitada em abril, com a conclusão e início de operação previsto para junho de 2018.

Com investimentos na ordem dos R$ 85 milhões, com recursos do Senai e também financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Cimatec Industrial vai ampliar o centro tecnológico já em funcionamento na planta de Salvador, realizando, por exemplo, os testes com motores e pás de energia eólica, turbinas de avião, motores de grandes embarcações, além de contar também com uma pista de testes e até um túnel de vento. Diferente da sede da capital, localizada em área urbana, o espaço em Camaçari vai permitir a construção de uma infraestrutura para desenvolver pesquisa e inovação, possibilitando futuras parcerias tecnológicas.

Para o superintendente de Promoção do Investimento da Secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico (SDE), Paulo Guimarães, o projeto traz novas perspectivas para o estado. “A Bahia tradicionalmente é uma economia de commodities, de exportação de minério de ferro, grãos, papel e celulose, e precisamos fazer agregação de valor. O Pólo de Camaçari ainda trabalha com petroquímicos básicos, e nós precisamos agregar mais valor, o que significa, desenvolver tecnologia, novos produtos, melhorar aqueles que já temos. Esse desenvolvimento tecnológico é que traz a valorização e consequentemente melhora as nossas condições econômicas, tanto do ponto de vista das empresas, quanto dos trabalhadores. O Cimatec aumenta o leque de indústrias e de setores econômicos que podem ter seu desenvolvimento tecnológico atendido”, contou o superintendente.

Estrutura

A infraestrutura que será construída em Camaçari vai abrigar plantas piloto de grande porte, capazes de atender segmentos como o de energias renováveis, como de energia eólica, além de aviação, automotivo e fármacos. Segundo o gestor de implantação do Cimatec Industrial, Francisco Camerino, o projeto vai atender a serviços que precisam de espaço e galpões industriais para se desenvolver, o que não seria possível na unidade de Salvador. “Nesta etapa da construção serão implantados os institutos de automação, de civil, química. São equipamentos mais pesados para realizar análises, desenvolver pesquisas, prestar serviços”, contou.

E apesar da planta de Camaçari atender ao centro tecnológico do Cimatec, relacionado às pesquisas e serviços, a formação e qualificação profissional da escola técnica e do centro universitário de Salvador poderão utilizar a nova unidade. Para a gerente do Centro Universitário, Tatiana Ferraz, as atividades continuarão a funcionar de maneira integrada. “A gente vai poder utilizar o novo espaço para projetos de maior complexidade que gerem mais ruídos, o que favorece o nosso centro, possibilitando a realização de pesquisas para o mercado nacional e internacional. Isto tudo favorece também a formação dos alunos que vão poder participar de trabalhos de pesquisa, ter aulas práticas no Cimatec Industrial, o que só vai agregar na formação profissional deles”, contou a gerente.

Repórter: Anna Larissa Falcão

 

Kátya Elpydio5060 Posts

Criei o Borimbora com o objetivo fundamental de fazer com que você esteja sempre à frente do seu tempo no que diz respeito à comunicação na sua totalidade. Nenhum de nós é TÃO BOM quanto todos nós JUNTOS!

0 comentários

Deixe um comentário

Login

Bem vinda! Entre na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password